Esta semana, o nosso convidado é o André Queirós do plantel senior.

Bilhete de Identidade
Nome: André Sidónio Queirós
Idade: 23 anos
Naturalidade: Rio Tinto
Nacionalidade: Portuguesa
Altura: 1.76 m
Peso:
71 kg
Posição: Médio defensivo
Número: 6
Percurso: SC Rio Tinto (01/02 a 08/09; 10/11 e 14/15)
SC Freamunde (2009/2010)
FC Pedras Rubras (2011/2012)
CD Candal (2012/2013)
União Nogueirense FC (2013/2014)

Quem é o André dentro do campo? Como é que te defines?
É um jogador tranquilo, que gosta de ajudar os companheiros de equipa, é solidário, mas também é agressivo na conquista da bola sem nunca pisar o limite da violência. Sobretudo sou um jogador de equipa.

E fora de campo, interesses?
Maior parte do meu tempo ocupo-o na faculdade, onde estou a tirar Educação física e desporto, e no ginásio, onde trabalho e também posso treinar.

Qual o melhor momento que guardas no teu percurso até hoje?
Tenho de recuar à época de 2009-2010, onde no meu 2º ano de júnior representei o SC Freamunde. Disputamos a 2ª divisão nacional e nessa temporada conseguimos subir à 1ª divisão. Foi um ano recheado de coisas boas.

Tens alguma história, boa ou má, que te marcou até ao momento?
Por acaso não, sempre fui uma pessoa tranquila, dentro e fora do campo.

É a tua 10ª temporada no SC Rio Tinto. Tens sentido evolução no clube?
Dez anos da minha vida, dez anos com este símbolo ao peito, um clube que eu gosto, um clube que eu sinto e o clube foi evoluindo desde que entrei para esta casa. Principalmente na formação, as camadas jovens já estão a ser vistas com outros olhos pelas pessoas do clube, mas também tem-se dado muito mais apoio aos jogadores da formação.

No teu último ano de júnior, representaste o FC Freamunde e subiste à 1ª divisão nacional. Como correu essa passagem? Houve hipótese de integrares a equipa senior?
Foi uma época muito boa. Com a chegada do Professor Mateus Costa (Treinador adjuntos do SC Rio Tinto) ao SC Freamunde, tive a oportunidade de ir lá fazer treinos de captação, fui lá e fiquei. Inicialmente não era 1ª opção, mas depois consegui entrar na equipa. Notei grandes diferenças entre o futebol praticado no nacional e o o futebol praticado no distrital.
No ano que eu lá estive nenhum jogador ficou nos seniores, só estava lá um, um defesa esquerdo, Paulo Monteiro que agora está no Rebordosa AC, que já tinha assinado contrato profissional no ano anterior. Não tive essa oportunidade.

Regressaste a casa esta temporada. O que te motivou a regressares?
As pessoas e o simples facto de eu ser de Rio Tinto e do SC Rio Tinto. Também aproveitei que estou no meu último ano de faculdade e trabalho aqui perto, a partir daí, penso que estavam reunidos todos os ingredientes para eu regressar a casa. Também não posso esquecer o objetivo ambicioso que todos temos para esta época.

Nas últimas 3 temporadas representaste o FC Pedras Rubras, CD Candal e o União Nogueirense FC. Como descreves estas experiências?
No FC Pedras Rubras foi uma época muito boa, conseguimos subir à 3ª divisão nacional, deu para conhecer outras realidades, numa equipa que lutava para subir e que neste momento se encontra no CNS. O CD Candal é clube especial, é preciso ter estofo para jogar lá, é um clube diferente, fico-me por aqui (risos). Assinei pelo União Nogueirense FC porque na altura tinham um projeto ambicioso, prometia ser fidedigno, tal não aconteceu, descemos de divisão, mas trago boas recordações de lá.

Cristiano Ronaldo ou Messi?
Cristiano Ronaldo.
PES ou Fifa?
Ginásio! (risos)
Verão ou Inverno?
Verão.
TV ou internet?
Internet.
Golo ou assistência?
Assistência

Durante a tua formação tiveste convites para ires jogar para outras equipas?
Tive, tive alguns. Na altura falou-se do FC Porto, Boavista FC, Leixões FC, FC Penafiel, Rebordosa AC. Penso que nunca ingressei em nenhum desses clubes porque fui mal aconselhado, porque acho que poderia ter singrado num clube com outras condições e ambições.

Que balanço fazes da época até ao momento? E sobre o teu desempenho?
Até há bem pouco tempo estávamos a fazer uma época fantástica, estávamos em 2º lugar com perspetivas para alcançarmos o 1º lugar, agora que tivemos alguns resultados menos bons, estamos a fazer uma época muito boa. Passamos de uma época fantástica para uma época muito boa. Não podemos esquecer as coisas boas que fizemos, faltam 11 jogos, muitos pontos em jogo em que vamos jogar todos uns contra os outros, o que é muito importante.
Até agora estou satisfeito com o meu desempenho, quero sempre mais, sou uma pessoa ambiciosa. Infelizmente, tenho sido travado por algumas lesões, nada de mais, mas são sempre chatas, são situações que nos desaceleram o crescimento. Mas estou satisfeito, mas quero ficar ainda mais.

No balneário como é que é o Andrézinho? Alguma alcunha?
Fui crescendo de época para época, fui-me tornando mais maduro, mais experiente, mais sénior, digamos assim. No início era uma pessoa muito tranquila, sempre no meu sítio, mal falava, de ano para ano, com as vivências o Andrézinho foi-se tornando cada vez mais extrovertido, mais palhacinho. Desde sempre que me trataram como Andrézinho, nunca tive mais nenhuma.

Tens 23 anos, sonhas com alguma coisa?
Como alguém disse, “O sonho comanda a vida”, se jogasse futebol e não tivesse sonhos então não estaria aqui a fazer nada. Como se costuma dizer, sonho chegar lá acima, ao futebol profissional.

Como defines a posição que jogas, médio defensivo?
É uma posição que sofreu uma evolução ao longo dos anos, passou do chamado trinco, onde os jogadores que faziam essa posição só paravam jogadas de ataque, que participavam pouco no processo ofensivo. Passou de um demolidor para um construtor de jogo, e na minha opinião é o pilar de um meio campo.

Qual o melhor jogador com quem jogaste? Jogador favorito a nível mundial na tua posição?
É difícil, já joguei com tantos jogadores, mas talvez o Tó Sousa, defesa central do FC Pedras Rubras, muito bom jogador e uma pessoas 10 estrelas, para mim, o melhor jogador com quem joguei.
Se calhar são jogadores que já nem jogam, gosto do Makélélé, Patrick Vieira, do Costinha. Atualmente, gosto do Yaya Touré, que no meio campo faz a posição 6, 8 e 10.

Por último, pedimos-te que deixes uma mensagem a todos os riotintenses.
Que acima de tudo estejam com a equipa. É muito importante termos o apoio dos riotintenses. Têm todo o direito de manifestar o desagrado e de criticar, mas peço que nos apoiem mais, porque juntos, seremos mais fortes.

Dados Estatísticos – 2014/2015

Competição Adversário Res. Minutos Golos
Elite AF Porto  Gens (f) 2-2 90
Elite AF Porto  Padroense (c)  4-0 90
Elite AF Porto  Aliança Gandra (f)  1-1 90
Elite AF Porto Perafita (c) 1-0 90
Elite AF Porto Candal (c) 2-1 90
Elite AF Porto Vila Meã (f) 2-0 90
Elite AF Porto Paredes (c) 2-1 45
Elite AF Porto Aliados Lordelo (f) 1-0 64
 Elite AF Porto Valadares (c) 2-0 90
 Elite AF Porto  Leça (f) 1-0 90
Elite AF Porto Grijó (c) 2-1 61
 Elite AF Porto  Oliveira do Douro (f) 0-0 90
 Elite AF Porto  Varzim B (f) 0-2 90
 Elite AF Porto  São Pedro da Cova (c) 1-3 45
 Elite AF Porto Serzedo (f) 2-1 90
 Elite AF Porto S Martinho (c) 1-3 90
 Elite AF Porto  Valonguense (f) 1-0 90
 Elite AF Porto  Rebordosa (c) 1-2 90
 Elite AF Porto  Gens (c) 1-0 90
 Elite AF Porto  Padroense (f) 1-2 90
 Elite AF Porto  Aliança de Gandra (c) 0-2 90
 Elite AF Porto  Perafita (f) 3-1 90
 Elite AF Porto  Candal (f) 1-4 25
 Elite AF Porto Vila Meã (c) 1-3 24
Total 24 jogos 1884

 

Comentários